Comunidade Evangélica Luterana "Cristo"

Endereço: Rua Lincoln Byrro, 1520, Bairro São Paulo - Gov. Valadares, MG - Cep.: 35030-280;
Tel.:(33) 3021-6056;
E-mail: celcgv@gmail.com - Pastor Jadir Carlos Mundt
CULTOS AOS DOMINGOS ÀS 9H

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Pensando Sobre a Morte


Quando penso sobre a morte, vem-me à mente uma história contada por um amigo . Ele disse-me que havia reencontrado Thiago, um antigo vizinho que a muitos anos não tinha mais contato. Como numa boa conversa com uma pessoa que reencontramos, ele começou a perguntar como estava o pai de Thiago. “Faleceu”, respondeu ele. Ficando sem jeito, e tentando mudar de pessoa, o meu amigo perguntou da mãe de Thiago, a sra. Helena. E a resposta foi, “morreu”. Mais encabulado ainda, e sem saber o que fazer e falar naquele momento, ele pergunta da irmã desse antigo vizinho. E a reposta foi “também morreu”. Aí ele disse-me o seguinte: “de tão sem graça que eu fiquei e sem saber o que falar, nem quis saber como estava Joaquim, o outro irmão de Thiago”.
Este relato talvez não seja verídico – isto só meu amigo sabe. Mas faz com que lembremos que muitas pessoas ficam sem jeito, sem saber o que falar e fazer quando ouvem do falecimento de uma pessoa conhecida, amiga ou familiar.
Ao abordarmos o assunto “morte”, não podemos esquecer que ela faz parte da condição humana. Entretanto, morte não foi o que Deus havia planejado para Adão e Eva. Quando criou o ser humano, Deus quis que este vivesse para sempre. Mas entra o pecado no mundo e, com este, o que Deus anunciou que aconteceria, a morte: “da árvore do conhecimento do bem e do mal não comerás porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás” (Gn 2.17).
Se a morte faz parte da condição humana, isso significa que não temos como escapar dela. Por mais que tentemos fugir, nos esquivar da morte, vai chegar o dia em que ela baterá à nossa porta.
A morte é terrível. De tanto que nos encomoda, não gostamos de falar dela. Quando alguém toca no assunto, alguém outro logo diz: “podemos mudar de assunto?”. A morte além de assustar, causa dor, sofrimento, tristeza, entre outros sentimentos.

Falando em morte, você já parou para pensar na sua própria morte? Como você se sente ao pensar sobre isso?
Se é verdade que a morte vai bater à nossa porta, temos que lembrar que Cristo venceu a morte para nos dar a vida, a vida eterna. Em Cristo a morte foi morta. Todo aquele que crê em Cristo Jesus como seu Senhor e Salvador, pode ter a certeza de que vai ressuscitar e viver com Cristo para todo o sempre.
Temos a promessa de nosso Deus de que na eternidade: “[Deus] lhes enxugará dos olhos toda lágrima, e a morte já não existirá, já não haverá luto, nem pranto, nem dor, porque as primeiras coisas passaram” (Ap 21.4).
Portanto, com o apóstolo Paulo, o cristão pode dizer: “Tragada foi a morte pela vitória. Onde está, ó morte, a tua vitória? Onde está, ó morte, o teu aguilhão? [...] Graças a Deus, que nos dá a vitória por intermédio de nosso Senhor Jesus Cristo”. (1Co 15.54-55, 57)
Oração: Senhor Jesus, com a tua ressurreição venceste a morte em nosso lugar. Permita que confiemos cada vez mais em ti e no que fizeste por nós. Quando choramos a perda de familiares e amigos, enxuga as nossas lágrimas, dando-nos a certeza de que em ti, nós e todos os que creeem, teremos a vida eterna. Amém!

Rev. André S. Dreher.

Nenhum comentário: