Comunidade Evangélica Luterana "Cristo"

Endereço: Rua Lincoln Byrro, 1520, Bairro São Paulo - Gov. Valadares, MG - Cep.: 35030-280;
Tel.:(33) 3021-6056;
E-mail: celcgv@gmail.com - Pastor Jadir Carlos Mundt
CULTOS AOS DOMINGOS ÀS 9H

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Uma frase de Lutero

"Aqueles que não procuram Deus ou o Senhor em Cristo, não o encontrarão" (Luther's Works. Vol.54. p. 155)

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Inauguração do templo da CEL "Cristo


Este é o novo templo da CEL "Cristo de Gov. Valadares, MG


O culto começou fora do templo da igreja, 10:30h - um calor e tanto. Nem havia começado o culto e todos estavam suando.


O sr. João M. Dias, presidente da comunidade, fez o descerramento da fita. E, juntamente com a srta. Edileide S. Bausen, fez a abertura das portas.


O pastor André S. Dreher, destravou a porta.


Entrada dos pastores.


Todos estavam cantando com muito entusiasmo, gratidão e alegria.


Instalação do novo Conselho Distrital do Distrito Mineiro: Conselheiro, Rev. Reginaldo V. Jacob; Vice-Conselheiro, Rev. Edson de Oliveira; Líder Leigo: sr. Frederico S. Reis (ausente); Vice-líder leigo, sr. Romildo; Tesoureira, sra. Clemilda; Secretário, Rev. André S. Dreher; Vice-Secretário, Rev. Manoel J. Silva.


Benção dos Pastores.


Pastor André agradecendo pela conclusão da obra, membros e presença de todos...


Sr. João M. Dias, presidente da comunidade, fazendo um agradecimento e pequeno resumo da construção, desde a demolição até a conclusão da mesma.


Pastores do DIMI deixando o seu recado, abraço e saudação de suas comunidades.


Após o culto, foi servido um delicoso almoço, preparado pelas senhoras da comunidade.

Conselho Distrital do Distrito Mineiro

No dia 28 de novembro, foi realizada a reunião do Conselho Distrital do DIMI - Distrito Mineiro, nas dependências da Comunidade Ev. Luterana "Cristo" de Gov. Valadares, MG.
Seguem duas fotos desse acontecimento tão especial para o distrito, bem como para a IELB: além das eleições para o novo conselho Distrital do Distrito Mineiro, foi realizada a prévia para a eleição da Diretoria Nacional da Igreja Evangélica Luterana do Brasil


sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Convocação - Conselho Distrital do DIMI - Distrito Mineiro

Teófilo Otoni, 18 de novembro de 2009

Aos membros do Conselho Distrital
Cristo para Todos
ACOMPANHADOS POR DEUS

Por meio desta estamos convocando todos os membros do Conselho Distrital para a nossa Reunião Extraordinária do corrente ano, a realizar-se no dia 28 de novembro deste às 09h00. A mesma terá lugar nas mesmas dependências da CEL Cristo de Governador Valadares.

A Ordem do Dia é a seguinte:

- Devocional :
- Informações e orientações sobre o Planejamento IELB 2011-2014;
- Eleições para a Convenção Nacional
- Eleições para o DIMI;
- Pedidos e Projetos;
- Relatórios;
- Correspondências e Comunicados do Presidente e Diretoria Nacional da IELB;

Assim sendo confirmem o número de participantes de cada CEL no Conselho Distrital diretamente com o Rev. Andre Dreher por e-mail: andredreher@gmail.com ou Tel 33 3221-3377 até o dia 21 de novembro.
Ainda peço que cada pastor e votantes façam uma prévia em suas CCEELL para que o processo eleitoral seja mais rápido em nossa reunião. Lembro, conforme Regimento da IELB, que cada CEL tem direito a 3 leigos votantes e seus pastores, além do Presidente de cada Liga do DIMI, Conselheiro e Líder Leigo. Não há acúmulo de votos.

Contando com a presença de todos, nos despedimos,

Em Cristo,

Rev. Konrad do Nascimento
Conselheiro do DIMI

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Pensando Sobre a Morte


Quando penso sobre a morte, vem-me à mente uma história contada por um amigo . Ele disse-me que havia reencontrado Thiago, um antigo vizinho que a muitos anos não tinha mais contato. Como numa boa conversa com uma pessoa que reencontramos, ele começou a perguntar como estava o pai de Thiago. “Faleceu”, respondeu ele. Ficando sem jeito, e tentando mudar de pessoa, o meu amigo perguntou da mãe de Thiago, a sra. Helena. E a resposta foi, “morreu”. Mais encabulado ainda, e sem saber o que fazer e falar naquele momento, ele pergunta da irmã desse antigo vizinho. E a reposta foi “também morreu”. Aí ele disse-me o seguinte: “de tão sem graça que eu fiquei e sem saber o que falar, nem quis saber como estava Joaquim, o outro irmão de Thiago”.
Este relato talvez não seja verídico – isto só meu amigo sabe. Mas faz com que lembremos que muitas pessoas ficam sem jeito, sem saber o que falar e fazer quando ouvem do falecimento de uma pessoa conhecida, amiga ou familiar.
Ao abordarmos o assunto “morte”, não podemos esquecer que ela faz parte da condição humana. Entretanto, morte não foi o que Deus havia planejado para Adão e Eva. Quando criou o ser humano, Deus quis que este vivesse para sempre. Mas entra o pecado no mundo e, com este, o que Deus anunciou que aconteceria, a morte: “da árvore do conhecimento do bem e do mal não comerás porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás” (Gn 2.17).
Se a morte faz parte da condição humana, isso significa que não temos como escapar dela. Por mais que tentemos fugir, nos esquivar da morte, vai chegar o dia em que ela baterá à nossa porta.
A morte é terrível. De tanto que nos encomoda, não gostamos de falar dela. Quando alguém toca no assunto, alguém outro logo diz: “podemos mudar de assunto?”. A morte além de assustar, causa dor, sofrimento, tristeza, entre outros sentimentos.

Falando em morte, você já parou para pensar na sua própria morte? Como você se sente ao pensar sobre isso?
Se é verdade que a morte vai bater à nossa porta, temos que lembrar que Cristo venceu a morte para nos dar a vida, a vida eterna. Em Cristo a morte foi morta. Todo aquele que crê em Cristo Jesus como seu Senhor e Salvador, pode ter a certeza de que vai ressuscitar e viver com Cristo para todo o sempre.
Temos a promessa de nosso Deus de que na eternidade: “[Deus] lhes enxugará dos olhos toda lágrima, e a morte já não existirá, já não haverá luto, nem pranto, nem dor, porque as primeiras coisas passaram” (Ap 21.4).
Portanto, com o apóstolo Paulo, o cristão pode dizer: “Tragada foi a morte pela vitória. Onde está, ó morte, a tua vitória? Onde está, ó morte, o teu aguilhão? [...] Graças a Deus, que nos dá a vitória por intermédio de nosso Senhor Jesus Cristo”. (1Co 15.54-55, 57)
Oração: Senhor Jesus, com a tua ressurreição venceste a morte em nosso lugar. Permita que confiemos cada vez mais em ti e no que fizeste por nós. Quando choramos a perda de familiares e amigos, enxuga as nossas lágrimas, dando-nos a certeza de que em ti, nós e todos os que creeem, teremos a vida eterna. Amém!

Rev. André S. Dreher.

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

A Rosa de Lutero


A Rosa de Lutero é o símbolo que identifica a Igreja Luterana no mundo. É um selo que, segundo o Reformador, Martinho Lutero, é uma expressão da teologia bíblica. Mas qual é o significado da Rosa de Lutero?
A cruz preta lembra a mensagem do amor de Deus para com todas as pessoas do mundo. Amor revelado de modo maravilhoso no perdão que Jesus Cristo obteve por meio de sua morte na cruz.
O coração vermelho simboliza a fé, através da qual cada pessoa toma para si o perdão que Cristo conquistou.
A rosa branca traz à lembrança a pureza de Cristo que, apesar de inocente, assume voluntariamente as culpas de todos, conseguindo e garantindo aos que nele crêem a vitória sobre a morte por meio de sua gloriosa ressureição.
As folhas verdes lembram o crescimento físico e espiritual da família de Deus que permanece unida à fonte de vida: Jesus.
O fundo azul, cor original utilizada por Lutero, evidencia o que todo o seguidor de Cristo espera: a vida feliz e eterna no céu.
O círculo dourado, finalmente, indica a glória e alegria eternas da vida no céu, reservadas ao que crê no Salvador Jesus.

Reforma Luterana

Outubro é um mês muito especial para os cristãos Luteranos. 31 de Outubro é o dia da Reforma Luterana. Então vamos saber mais sobre Lutero e o que ele fez.

Martinho Lutero nasceu numa pequena cidade da Alemanha, chamada Eisleben, no dia 10 de novembro de 1483. Filho de João e Margareta. Aos 18 anos entrou na Universidade de Erfurt para fazer Direito, assim como seu pai queria. Foi na biblioteca dessa universidade que Lutero viu a Bíblia pela primeira vez.

Ele sempre achava que fazia coisas não agradáveis a Deus – e Deus, portanto estava irado com ele. Pensava que se viesse a se tornar monge e se dedicasse bastante a Deus, seria perdoado. Num dia chuvoso, um raio caiu bem perto de Lutero e, muito assustado, prometeu que se ficasse bem, se tornaria um monge. Entra para um monastério, da ordem dos Agostinianos, tornando-se, em 1507, um monge. Lutero acreditava que teria o perdão de Deus, se fizesse coisas boas. Então, ele se punia, passando fome, frio, dormindo no chão… Mas mesmo assim não tinha encontrado a paz que tanto queria.

Aos 25 anos, Lutero foi convidado para ser professor da Universidade de Wittenberg. Era professor de Filosofia e Bíblia. Foi nesta universidade que ele recebeu o título de Doutor em Teologia. Com isso, Lutero estudava mais e mais a Bíblia, onde aprendeu que Deus ama e, por isso perdoa. Ele enviou o seu Filho Jesus para nos salvar. Enquanto isso, em Roma, na Itália, o papa Leão X queria terminar a Basílica de São Pedro. Para isso, autorizou os padres a venderem indulgências (perdão dos pecados). O que mais se dedicou a vender indulgências foi Tetzel, ele fazia promessas absurdas.

Nessa época Lutero já sabia que as pessoas não precisavam se torturar e, muito menos, pagar para receber o perdão de Deus. Por isso, Lutero afixou, no dia 31 de outubro de 1517, na porta da Igreja do Castelo de Wittenberg, uma lista de 95 teses sobre como Deus oferece o perdão as pessoas. Em duas semanas toda a Alemanha já sabia das 95 teses. Lutero foi pressionado a se retratar, mas ele dizia que se alguém mostrasse com a Bíblia que ele estava errado, ele voltaria atrás. Não conseguiram! Então no ano de 1520, ele foi excomungado pelo Papa. A história não termina por aqui. Lutero lutou até o fim de sua vida para que nós, hoje, tivéssemos acesso a Palavra de Deus e conhecimento do perdão que Deus nos oferece gratuitamente.

Só temos que agradecer a Deus por ter despertado Lutero. Reforma é tempo de pensar na graça de Deus. 492 anos se passaram e a verdade continua em nosso meio. Que, por causa disso, possamos ser gratos a Deus!

Oração: Senhor Jesus, permitiste que a tua Palavra chegasse inalterada até nossos corações. Dá que possamos ser sempre fiéis a ti e a tua Palavra, todos os dias de nossas vidas, tendo, assim, a certeza da vida eterna. Amém!

Texto: Rev. Reginaldo V. Jacob;

oração e adaptação: Rev. André S. Dreher.

sábado, 10 de outubro de 2009

God´s Pie - a torta de Deus




Como estamos ofertando? Estamos ofertando? Este vídeo nos faz refletir sobre isto! Que o Bondoso Deus abençoe o nosso ofertar e que mais e mais pessoas sejam beneficiadas pelo meio do Santo Ministério, que é mantido em nosso meio pelas ofertas.

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Mensageiro Luterano - Edição Online - Outubro

Queridos amigos e irmãos no Salvador!
Devido a greve dos Correios, temos a edição do Mensageiro Luterano em arquivo digital.
Para acessar ao conteúdo é só clicar aqui.
Não deixem de repassar para os amigos! É uma grande oportunidade de, neste mês super-especial para nós, cristãos Luteranos, mostramos um pouco do que cremos, ensinamos e confessamos.
Àqueles que ainda não são assinantes: vale a pena assinar!
Abraços e bençãos de Deus a todos.

Rev. André Dreher.

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Ser Humano

Cremos, ensinamos e confessamos que o ser humano foi criado por Deus conforme a imagem divina, a qual consistia em bem-aventurado conhecimento de Deus, perfeita justiça e santidade. Essa imagem se perdeu com a queda em pecado. Agora, o ser humano nasce com o pecado original, isto é, o pecado que herdamos de Adão, a completa corrupção de toda a natureza humana, agora privada da justiça original, inclinada para todo o mal e sujeita à condenação.

Referências bíblicas: Gn 1.27; 2.7; 3.1-16; Sl 51.5-15; Rm 5.12; Sl 143.3; Is 64.6.

Deus

Cremos, ensinamos e confessamos que o conhecimento natural que o homem possui a respeito de Deus é imperfeito e insuficiente para a salvação. Conhecimento correto e salvífico o homem adquire somente pela Escritura Sagrada, na qual o Deus verdadeiro: Pai, Filho e Espírito Santo assim se revelou e quer ser adorado. Qualquer outro culto é idolatria e abominação ao Senhor.

Referências bíblicas: Rm 1.19-20; 2.14-15; Dt 6.4; Mt 28.19; Jo 5.23; 1 Co 8.4-8.

Credos - Confissões de Fé

A natureza confessional da IELB está baseada nos livros que formam o livro sagrado do Cristianismo, a Bíblia. Como exposição correta da Bíblia, a IELB subscreve uma série de documentos confessionais, reunidos no Livro de Concórdia de 1580.

A IELB adota os três símbolos ou credos ecumênicos do Cristianismo: Credo Apostólico, Credo Niceno e Credo Atanasiano.


CREDO APOSTÓLICO
Por ser uma das primeiras partes da literatura confessional que se aprende, o Credo Apostólico é o credo mais usado em nossa igreja. E, exceto a oração do Senhor (dominical), não há conjunto de palavras na Igreja Cristã que os cristãos mais pronunciem. Ele é o primeiro dos credos ecumênicos (ecumênico significa universal, geral, do mundo inteiro). A Igreja Cristã antiga adotou o nome ecumênico para mostrar que ela, como um todo, aceitava esses credos. Em 1580, a Igreja Luterana, para demonstrar que não era uma seita ou movimento, incorporou três credos em suas confissões, reunidas no Livro de Concórdia.

Apesar de receber o nome de Apostólico,não temos nenhuma evidência de que foi escrito pelos apóstolos ou por alguns deles. O título "Credo Apostólico" foi usado pela primeira vez em 390, no Sínodo de Milão. Em 404, Tirano Rufino escreveu um comentário do credo, contando a história de sua provável origem (de que no dia de Pentecostes os apóstolos, antes de cumprir a ordem de ir aos confins da terra, teriam se reunido e cada um contribuído com uma parte do credo). Há evidências, porém, de que um credo muito semelhante a este já era usado no ano 150. A verdade, talvez, nunca se saberá. Entretanto, ninguém de sã consciência negará que esse credo reproduz autenticamente o ensino dos apóstolos, fundamentado nas verdades das Escrituras (1 Co 8.6; 12.13; Fp 2.5-11; 1 Tm 2.4-6; 1 Tm 3.16).


O texto litúrgico atualmente em uso:

Creio em Deus Pai, todo-poderoso, Criador do céu e da terra.
E em Jesus Cristo. Seu único Filho nosso Senhor. O qual foi concebido pelo Espírito Santo, nasceu da virgem Maria, padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado; desceu ao inferno, no terceiro dia ressuscitou dos mortos, subiu ao céu e está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso, donde há de vir julgar os vivos e mortos.

Creio no Espírito Santo, na Santa Igreja Cristã – a comunhão dos santos, na remissão dos pecados, na ressurreição da carne e na vida eterna. Amém.

Note-se que a palavra católica é geralmente traduzida por "cristã", em parte para não confundir com a igreja romana, mas principalmente para reforçar o fato de que ele é a confissão verdadeira de qualquer cristão. Sem dúvida, como disse Lutero: "A verdade cristã não poderia ter sido resumida numa exposição mais clara e breve".


CREDO NICENO

Enquanto a Igreja Cristã se desenvolvia, passou a sofrer oposição de Roma e dos judeus em forma de perseguições e morte aos que professavam a fé cristã. Mas este não foi o único tipo de perseguição sofrida. Apesar da igreja primitiva ter recebido aceitação social e respeitabilidade durante o governo do Imperador Diocleciano (284-305), um outro tipo de perseguição começou a se infiltrar na Igreja – o da oposição à fé como revelação direta da verdade por parte de Deus.

A origem do Credo Niceno se encontra na necessidade de defender a doutrina apostólica da divindade de Cristo contra Ário, e da divindade do Espírito Santo contra os seguidores de Macedônio. Convocou-se um concílio na cidade de Nicéia para maio e junho de 325. Duzentos e vinte bispos estavam presentes. O propósito do concílio era formular, sem possibilidade de falsas interpretações, o que as Escrituras ensinavam a respeito do Senhor Jesus Cristo. A pergunta era: Jesus é ou não é o verdadeiro Deus do verdadeiro Deus? Estaria Ario certo ao dizer que Jesus não é verdadeiramente Deus? Apesar do brilhantismo dos teólogos arianos, os ortodoxos (que mantinham o ensino bíblico) não estavam ausentes e sem os seus heróis da fé. Conta a história que Atanásio era um homem de pouca estatura. Mas como um estudioso da Bíblia, era um gigante. Desde o Concílio de Nicéia, por causa da sua defesa sólida da fé cristã, o dito que passou a acompanhá-lo foi "Atanásio contra o mundo".

Além, de Ario, apenas cinco outros se recusaram a assinar o documento de Nicéia. O Imperador os baniu, mas sem grande interesse político. O mesmo credo foi reafirmado no Concílio de Constantinopla, em 381, e foi oficialmente adotado com alguns acréscimos em 451, no Concílio de Calcedônia.
O Credo Niceno não procura apresentar todos os artigos da fé cristã, mas confessa e defende as verdades fundamentais da doutrina escriturística acerca de Deus.


O texto litúrgico atualmente em uso:


Creio em um só Deus, Pai todo-poderoso, Criador do céu e da terra, tanto das cousas visíveis como das invisíveis.
E em um só Senhor Jesus Cristo, Filho unigênito de Deus, nascido do Pai antes de todos os mundos, Deus de Deus, Luz da Luz, verdadeiro Deus do verdadeiro Deus, gerado, não criado, de uma só substância com o Pai, por quem todas as cousas foram feitas; o qual por nós homens e pela nossa salvação desceu do céu e se encarnou pelo Espírito Santo da Virgem Maria e foi feito homem; foi também crucificado por nós sob Pôncio Pilatos, padeceu e foi sepultado; e ao terceiro dia ressuscitou segundo as Escrituras, e subiu aos céus, e está sentado à direita do Pai e virá novamente em glória a julgar os vivos e os mortos, cujo Reino não terá fim.
E no Espírito Santo, Senhor e Doador da vida, o qual procede do Pai e do Filho, que juntamente com o Pai e o Filho é adorado e glorificado; que falou pelos profetas. E numa única santa Igreja Cristã e Apostólica. Confesso um só Batismo para remissão dos pecados, e espero a ressurreição dos mortos e a vida do mundo vindouro. Amém.


CREDO ATANASIANO

O Credo Atanasiano é uma confissão magnífica sobre o Deus triúno. Lutero o considerou "a maior produção da igreja desde os tempos dos apóstolos". A origem do credo é obscura. Desde o século IX alguns o atribuíram a Atanásio, o heróico defensor da doutrina da divindade de Cristo contra Ario. Entretanto, não há razões muito fortes para que se possa atribuí-lo a Atanásio:

1. Não há evidências de que Atanásio e seus contemporâneos tivessem tomado conhecimento desse credo (também chamado "Quicunque" – pois ele inicia com estas palavras: "Todo aquele...".

2. Ele ataca heresias que surgiram depois da morte de Atanásio, quando Nestório e Êutico introduziram heresias sobre a Trindade e a pessoa de Cristo.

3. É bem provável que o autor desse credo era versado nos escritos de Agostinho, que viveu entre 354 e 430. Mas se Atanásio não foi o autor, quem foi? A questão tem intrigado estudiosos da história cristã ao longo dos anos. O mais próximo que chegaram, foi de que se conhecia um credo semelhante a esse na Galícia (hoje França) na metade do 5° século. Entretanto, só se tornou popular para fins de instrução após Carlos Magno (742-814) ter decretado que todos os clérigos tinham que aprendê-lo.
O Credo Atanasiano nunca teve um uso generalizado como os outros credos. Mas se há um momento no Ano Eclesiástico que ele deveria receber atenção, este é o Domingo da Santíssima Trindade, pois essa doutrina, e especialmente a da divindade de Cristo e de sua obra redentora, é o fundamento sobre o qual está edificada a igreja (Ef. 2.20).

O texto abaixo se encontra no Livro de Concórdia:


Todo aquele que quer ser salvo, antes de tudo deve professar a fé católica. Quem quer que não a conservar íntegra e inviolada, sem dúvida perecerá eternamente.
E a fé católica consiste em venerar um só Deus na Trindade e a Trindade na unidade, sem confundir as pessoas e sem dividir a substância. Pois uma é a pessoa do Pai, outra a do Filho, outra a do Espírito Santo; Mas uma só é a divindade do Pai e do Filho e do Espírito Santo, igual a glória, coeterna a majestade. Qual o Pai, tal o Filho, tal também o Espírito Santo. Incriado é o Pai, incriado o Filho, incriado o Espírito Santo. Imenso é o Pai, imenso o Filho, imenso o Espírito Santo. Eterno o Pai, eterno o Filho, eterno o Espírito Santo; Contudo, não são três eternos, mas um único eterno; Como não há três incriados, nem três imensos, porém um só incriado e um só imenso.
Da mesma forma, o Pai é onipotente, o Filho é onipotente, o Espírito Santo é onipotente; Contudo, não há três onipotentes, mas um só onipotente. Assim, o Pai é Deus, o Filho é Deus, o Espírito Santo é Deus; E todavia não há três Deuses, porém um único Deus. Como o Pai é Senhor, assim o Filho é Senhor, o Espírito Santo é Senhor; Entretanto, não são três Senhores, porém um só Senhor.
Porque, assim como pela verdade cristã somos obrigados a confessar que cada pessoa, tomada pela verdade cristã somos obrigados a confessar que cada pessoa, tomada em separado, é Deus e Senhor, assim também estamos proibidos pela religião católica de dizer que são três Deuses ou três Senhores. O Pai por ninguém foi feito, nem criado, nem negado. O Filho é só do Pai; não feito, nem criado, mas gerado. O Espírito Santo é do Pai e do Filho; não feito, nem criado, nem gerado, mas procedente. Há, portanto, um único Pai, não três Pais; um único Filho, não três Filhos; um único Espírito Santo, não três Espíritos Santos. E nesta Trindade nada é anterior ou posterior, nada maior ou menor; porém todas as três pessoas são coeternas e iguais entre si; de modo que em tudo, conforme já ficou dito acima, deve ser venerada a Trindade na unidade e a unidade na Trindade. Portanto, quem quer salvar-se, deve pensar assim a respeito da Trindade.
Mas para a salvação eterna também é necessário crer fielmente na encarnação de nosso Senhor Jesus Cristo. A fé verdadeira, por conseguinte, é crermos e confessarmos que nosso Senhor Jesus Cristo, Filho de Deus, é Deus e homem. É Deus, gerado da substância do Pai antes dos séculos, e é homem, nascido, no mundo, da substância da mãe. Deus perfeito, homem perfeito, subsistindo de alma racional e carne humana. Igual ao Pai segundo a divindade, menor que o Pai segundo a humanidade. Ainda que é Deus e homem, todavia não há dois, porém um só Cristo. Um só, entretanto, não por conversão da divindade em carne, mas pela assunção da humanidade em Deus. De todo um só, não por confusão de substância, mas por unidade de pessoa. Pois, assim como a alma racional e a carne é um só homem, assim Deus e homem é um só Cristo; O qual padeceu pela nossa salvação, desceu aos infernos, ressuscitou dos mortos, subiu aos céus, está sentado à destra do Pai, donde há de vir para julgar os vivos e os mortos. À sua chegada todos os homens devem ressuscitar com os seus corpos e vão prestar contas de seus próprios atos; E aqueles que tiverem praticado o bem irão para a vida eterna; aqueles que tiverem praticado o mal irão para o fogo eterno. Esta é a fé católica. Quem não a crer com fidelidade e firmeza, não poderá salvar-se.

Jesus Cristo

Cremos, ensinamos e confessamos que Jesus Cristo é verdadeiro Deus e verdadeiro homem. Como Filho de Deus, gerado do Pai desde a eternidade, é, em todos os sentidos, igual ao Pai e ao Espírito Santo. Como verdadeiro homem, nasceu da virgem Maria. Nasceu sem pecados e é, em todos os sentidos, verdadeiro homem. Como nosso substituto, cumpriu a lei de Deus, padeceu por nossos pecados e, por seu sacrifício e morte, consumou a obra de reconciliação. Desceu ao inferno para mostrar sua vitória sobre todos os nossos inimigos e ressuscitou para nos dar a certeza que nós também viveremos. Jesus Cristo é o único Salvador da humanidade. Fora dele não há salvação. Jesus voltará ao mundo para julgar os vivos e os mortos.

Referências bíblicas: Jo 1.1; Mt 1.18-25; 1 Pe 2.22; 2 Co 5.19; 1 Jo 2.2; Cl 2.15; Rm 1.14; At 10.42

Batismo

Cremos, ensinamos e confessamos que o sacramento do santo Batismo foi ordenado por Jesus como meio da graça pelo qual o Espírito Santo "opera a remissão dos pecados, livra da morte e dá a vida eterna a quantos crêem." Pelo Batismo, as crianças recebem a fé e se tornam filhos de Deus e, aos adultos, o Batismo sela o perdão dos pecados. Enquanto alguém permanece na fé, desfruta as bênçãos do Batismo. O Batismo deve ser administrado uma vez só, em nome do Deus triúno: Pai, Filho e Espírito Santo.

Referências bíblicas: Mt 28.19; Tt 3.5; Mc 10.14; Mc 7.4; 16.16; At 22.16.

Ministério Pastoral

Cremos, ensinamos e confessamos que o ministério pastoral é um ofício ordenado por Deus para administrar publicamente a palavra de Deus e os sacramentos. Os ministros não constituem uma classe especial de pessoas, como os sacerdotes do Antigo Testamento. Sendo todos os cristãos sacerdotes reais, ninguém tem o direito de sobrepor-se aos outros. Por isso, só o chamado de uma congregação torna alguém um ministro. O ministro exerce publicamente as funções que todos os cristãos exercem em particular.

Referências bíblicas: At 6.2; 1 Pe 2.9; Tt 1.5-7; At 20.17,28; 1 Co 14.34ss; 1 Tm 2.11.

Santa Ceia

Cremos, ensinamos e confessamos que, na Santa Ceia, o Senhor Jesus Cristo, de acordo com sua palavra, nos dá o seu corpo e sangue para remissão dos pecados. Os elementos materiais, pão e vinho, não se transformam em corpo e sangue. Mas por ordem e promessa de Deus, recebemos na Santa Ceia em, com e sob o pão e o vinho, o verdadeiro corpo e sangue de Cristo. Os que crêem, recebem-no para fortalecimento da fé. Os que participam sem arrependimento e fé, recebem igualmente o verdadeiro corpo e sangue de Cristo, mas para juízo. A Santa Ceia é a mesa do Senhor onde recebemos conforto e consolo. Ela nos dá o perdão dos pecados e nos fortalece na esperança da ressurreição.

Referências bíblicas: Mt 26.26-28; Mc 14.24; 1 Co 11.24-29.

Últimas Coisas

ÚLTIMAS COISAS

Cremos, ensinamos e confessamos que Deus determinou um dia, no qual julgará o mundo com justiça. Ninguém sabe quando será este dia. Naquele dia, Jesus voltará visível e glorioso. Céu e terra se desfarão. Todos serão julgados por Jesus. Aos incrédulos, Jesus dirá: Apartai-vos de mim, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus seguidores. Aos fiéis, que terão um corpo glorioso, dirá: Vinde, benditos de meu Pai e entrai no gozo de vosso Senhor que vos está preparado desde a fundação do mundo. Então serão criados os novos céus e a nova terra, nos quais habitará justiça.

Referências bíblicas: Jo 5.28-29; At 10.42; 1 Co 15.51-52; Rm 8.18; Mt 10.28; Is 66.24; Jo 19.25-27; Mt 26.31-46; 2 Pe 3.10-13; Ap 21.1-8.

Cremos, ensinamos e confessamos que a fé salvadora não é simples assentimento aos ensinos da Escritura, mas a confiança de um pecador arrependido no perdão de Cristo. Tal fé não é um ato de obediência ou decisão da vontade humana, mas é um ato da graça divina como um presente. Mesmo sendo um ato divino, não é o Espírito Santo que crê em nós. Nós cremos. A pessoa que não tiver essa confiança em Cristo, não pode ser salva; permanece sob a escravidão de Satanás, sob a ira divina e caminha para a condenação infernal. Aquele que está em Cristo, é nova criatura e busca, sob a ação do Espírito Santo, estreita comunhão com o Salvador. Por contrição e arrependimento diários, afoga as inclinações pecaminosas de sua carne e, pela graça de Cristo, ergue-se diariamente para uma nova vida com Jesus. Luta diariamente com muitas fraquezas, mas busca a perfeição em Cristo, a qual gozará na eternidade em toda a sua plenitude.

Referências bíblicas: Tg 2.19; Is 55.6-7; Mc 1.15; Jo 1.12; 1 Co 12.3; Rm 10.7; At 16.31; Jo 3.36; Fp 3.14; Ef 4.15-16; Rm 12.1-3.

Conversão

Cremos, ensinamos e confessamos que a conversão de um pecador compreende contrição e fé. A conversão não é mera reforma moral ou a resolução solene de corrigir a vida, mas é completa mudança de toda a vida do homem. É o renascimento espiritual do pecador. É uma transformação milagrosa, efetuada pelo poder do Espírito Santo, operada pelos meios da graça: palavra de Deus e sacramentos. Sendo espiritualmente cego, morto e inimigo de Deus, o homem não se inclina a Deus nem pode dispor-se à graça ou aceitá-la. Por isso, a conversão é um ato exclusivo de Deus, no qual o homem é passivo. A essa graça, porém, o homem pode resistir. A Bíblia lembra que o homem é salvo unicamente pela graça de Deus mediante a fé em Cristo e que Deus quer a salvação de todos. O que é salvo, é salvo pela graça. O que se perde, perde-se por culpa própria.

Referências bíblicas: Jr 31.18; Jo 1.12,13; Rm 10.17; At 11.21; Ef 2.1,5.

Evangelho

Cremos, ensinamos e confessamos que Deus, em seu infinito amor, não abandonou os homens em sua ruína, mas resolveu salvá-los pela obediência, paixão e morte de seu Filho unigênito Jesus Cristo. O evangelho é a boa notícia dessa salvação. No evangelho, Deus oferece perdão dos pecados, vida e salvação a todos os homens. Todo o pecador arrependido, que confia nas promessas do Evangelho, tem o que estas palavras lhe dizem e prometem: perdão dos pecados, vida e eterna salvação.

Referências bíblicas: Jo 3.16; Rm 1.16; Gl 3.5; 2 Co 5.19.

Pecado

Cremos, ensinamos e confessamos que toda e qualquer transgressão da santa lei de Deus é pecado. Cada pensamento, palavra ou ato contrário à vontade de Deus é pecado. Cada pecado é rebelião contra Deus. O pecado é a causa de toda a miséria neste mundo. O homem é responsável diante de Deus e terá que prestar contas de sua vida. E Deus julgará todos.



Referências bíblicas: Ez 18.20,30; Rm 8.7; 1 Jo 3.4; Gn 8.4; Hb 9.27; Rm 6.23.

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

idólatras e seus ídolos


"Todos os que estão separados da fé não são apenas idólatras, mas, também, ídolos que negam a Deus e se estabelecem a si mesmos em lugar de Deus" (Obras Selecionadas de Martinho Lutero, v. 10, p. 248)

sábado, 29 de agosto de 2009

É Tempo de Ouvir a Palavra de Deus



A Campanha

Imagine se o Brasil inteiro pudesse ouvir a Palavra de Deus!

Pesquisas apontam que 74% dos brasileiros entre 16 e 64 anos não serão alcançados pela Bíblia no formato impresso porque não sabem ler ou porque entendem muito pouco do que leem. Outro dado impressionante, divulgado em 2008 pelo Instituto Pró-Livro, revela que a Bíblia, embora seja o livro preferido dos leitores brasileiros, é lida com frequência por menos de 2,5% da população do país.

Como, então, alcançar essa grande massa de brasileiros que se somam ainda com aqueles que não leem porque não têm tempo? Essa é a pergunta que a Sociedade Bíblica do Brasil se faz constantemente enquanto organização cuja missão é distribuir a Bíblia a todas as pessoas, em uma linguagem que elas entendam e a um preço que possam pagar. Mais do que isso: a SBB quer tornar a Palavra de Deus relevante aos brasileiros.

Obviamente diversas ações se fazem necessárias para impactar com a Bíblia esse número significativo de pessoas. Mas sabemos que nenhuma ação se empreende de forma solitária. É preciso que igrejas e organizações cristãs abracem também a missão de difundir o Livro Sagrado e a sua mensagem.

E por isso, em nome da SBB, convido você a se engajar na campanha É Tempo de Ouvir a Palavra de Deus, que pretende fazer com que, durante os anos de 2009 e 2010, mais de 10 milhões de pessoas ouçam o Novo Testamento e sejam tocados por sua mensagem.

Se a fé vem pelo ouvir, imagine se o Brasil inteiro pudesse ouvir a Palavra de Deus...
Agora, imagine você ajudando a tornar este sonho uma realidade.

A Causa da Bíblia conta com você!

Rev. Dr. Rudi Zimmer
Diretor Executivo
Sociedade Bíblica do Brasil


O que é
A campanha foi desenvolvida para chamar a atenção de todos os brasileiros para a necessidade de se reservar um tempo diário de comunhão com a mensagem bíblica. Ou seja, que eles possam refletir sobre a Palavra de Deus, entendê-la e aplicar seus ensinamentos no dia a dia. Seu objetivo é mobilizar, durante o biênio 2009-2010, cerca de 10 milhões de pessoas.

As principais ferramentas da campanha serão as gravações do Novo Testamento em formato MP3, na Nova Tradução na Linguagem de Hoje (NTLH) e na tradução de Almeida Revista e Atualizada (RA), respeitando as preferências de cada público e dando a oportunidade a quem já ouviu uma versão também ouvir a outra.

A SBB incentivará a formação de grupos de audição da Bíblia nas igrejas, nos lares, nas empresas e em diferentes tipos de organizações, como seminários teológicos, escolas, hospitais, presídios, asilos, comunidades terapêuticas e quartéis.

Objetivos
• Que ao final de 2010, ao menos 5% da população brasileira tenham ouvido o Novo Testamento
• Estimular a leitura da Bíblia entre os brasileiros
• Enfatizar os valores contidos nas Escrituras Sagradas
• Tornar a Palavra de Deus relevante à sociedade
• Mobilizar igrejas e organizações em torno da audição da Palavra de Deus

Fundamentação
Além de estar alicerçada na Bíblia Sagrada, a campanha tem como pilares aspectos que resultam em benefícios culturais, sociais e bíblicos à população brasileira.

Aspectos culturais: Ouvir é um estímulo à leitura, favorece o aprendizado, enriquece o repertório cultural e estimula a alfabetização entre aqueles que não sabem ler. Além disso, promove o resgate da arte milenar de se contar e ouvir histórias, método que por muitos séculos foi responsável pela transmissão da cultura e informação e, até hoje, é praticado em todo o mundo.

Aspectos sociais: A audição de um texto em grupo favorece a socialização do indivíduo e estimula a construção e o fortalecimento de relacionamentos.

Aspectos vinculados à Bíblia Sagrada: A leitura e audição da Bíblia estimulam o fortalecimento de valores éticos e morais, além dos sociais, como o amor ao próximo e a preservação do meio ambiente. Além disso, promovem o desenvolvimento espiritual do indivíduo e ressaltam o relacionamento com Deus, com a sociedade e do indivíduo consigo próprio. Ler e ouvir a Bíblia resultam, ainda, em aprendizado sobre como lidar com o erro e exercitar o perdão. A Bíblia Sagrada é um livro histórico, configurando-se em leitura obrigatória àqueles que querem compreender a formação da civilização ocidental, além de reunir vários estilos literários, sendo importante fonte para o conhecimento da Literatura.

Metodologia
Serão firmadas parcerias com igrejas e organizações, que se comprometerão a estimular a formação de grupos de audição do Novo Testamento. Os grupos deverão seguir as seguintes recomendações:
• Escolher um dos quatro planos de audição oferecidos - em 30, 40, 60 ou 90 dias -, que poderão ser adaptados de acordo com a disponibilidade de tempo do grupo. Por exemplo: um plano de 40 dias poderá ser adaptado para ser cumprido em 40 semanas, assim como um de 60 dias poderá ser cumprido em 30 semanas, com a realização de dois encontros semanais.
• De preferência, cada grupo deverá ter no máximo 30 pessoas: 20 diretamente ligadas à organização ou igreja participante, e 10 convidadas pelos demais membros do grupo.
• As reuniões do grupo devem ter dois momentos: um para a audição do texto bíblico e outro para reflexão e discussão sobre o que foi ouvido.

Cada grupo de audição deverá ter um líder com as seguintes responsabilidades:
• Formação e organização do grupo.
• Agendamento das reuniões para audição.
• Coordenação da sessão de discussão do texto bíblico.
• Preenchimento do "Relatório do Grupo de Audição", com anotação dos testemunhos que possam surgir espontaneamente entre os participantes.
• Entrega do Certificado de Audição do Novo Testamento aos participantes: no site será possível baixar um modelo que poderá ser facilmente preenchido.

Ação Social
As igrejas, organizações e participantes dos Grupos de Audição farão uma oferta de R$ 10, por cada exemplar do Novo Testamento em áudio solicitado. Estes recursos serão destinados às despesas referentes à campanha e à implantação da mesma entre os beneficiados dos programas sociais desenvolvidos pela SBB.

Em 2009 - ano que se comemora o Bicentenário de Louis Braille, inventor do método de leitura e escrita para cegos - os recursos serão destinados ao programa Inclusão do Deficiente Visual.

Em 2010, as ofertas serão para implantação da campanha entre os beneficiados dos programas Luz no Brasil, Inclusão do Deficiente Visual, Ação Social para Situações Emergenciais, Ação Social nas Escolas, Ação Social nos presídios, Ação Social nos Hospitais e Incentivo à Cultura.



Para maiores informações, fale com o pastor e acesse www.sbb.org.br/tempodeouvir/

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Convocação para o Conselho Distrital do Distrito Mineiro

Teófilo Otoni, 28 de agosto de 2009


Aos membros do Conselho Distrital
Cristo para Todos
ACOMPANHADOS POR DEUS



Por meio desta estamos convocando todos os membros do Conselho Distrital para a nossa Segunda Reunião Ordinária do corrente ano, a realizar-se no dia 26 de setembro deste às 09h00. A mesma terá lugar nas mesmas dependências da ABEL em Venda Nova, Belo Horizonte.

A Ordem do Dia é a seguinte:

- Devocional :
- Homologação dos pedidos das CCEELL do DIMI;
- Possível informação sobre os valores concedidos
- Pedidos de retificação dos mesmos, caso seja necessário;
- Projetos das CCEELL do DIMI;
- Estudo das Moções encaminhadas ao Conselho Diretor;
- Alternativas para o programa de avaliação de pastores e de CCEELL do DIMI;
- Confirmação da Agenda para ano 2010:

1- Reuniões do Conselho Distrital;

2- CONGRESSÃO DO DIMI - confirmação da data, local,custos, tema, palestrante.

3- CONGRESSO DOS JOVENS - confirmação da data, local, custos, tema, palestrante.

- Relatórios;
- Correspondências e Comunicados do Presidente e Diretoria Nacional da IELB;



Assim sendo confirmem o número de participantes de cada CEL no Conselho Distrital diretamente com o Rev. Arnaldo Hoffmann Filho, por instrumento eletrônico ou pelo tel 031 3241 1540, até o dia 18 de setembro.


Contando com a presença de todos, nos despedimos,

Em Cristo,



Rev. Konrad do Nascimento
Conselheiro do DIMI

Palavras do Presidente em exercício da IELB sobre as decisões tomadas pela ELCA - Igreja Evangélica Luterana na América

Aos Pastores e Congregações da IELB:

A Diretoria Nacional da Igreja Evangélica Luterana do Brasil (IELB) foi consultada sobre a decisão tomada na sexta-feira, dia 21 de agosto de 2009, pela Convenção Nacional da Igreja Evangélica Luterana na América (ELCA), que aprovou a questão de abrir o ministério desta igreja a pastores e outros profissionais gays e lésbicas, que estão vivendo em “relações comprometidas”.

Apesar da IELB não manter comunhão de púlpito e altar com a ELCA, lamenta profundamente essa decisão, por estar ciente de que o comportamento homossexual é contrário à vontade de Deus, revelada na Sagrada Escritura.

Oramos para que Deus tenha misericórdia da sua Igreja em todo o mundo e somos solidários com todos os que se opõem a esta e a outras decisões que são contrárias à Palavra de Deus.

Pastor Arnildo Schneider
Presidente em exercício

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Inauguração de Casa Paroquial em Itarana, ES

Queridos irmãos no Salvador.
É bom vermos comunidades animadas e dedicadas na vinha do Senhor, que valorizam o trabalho que nelas é realizado e seus guias. Segue foto e convite da CEL. de Alto Barra Encoberta, Itarana, ES, para a inauguração da casa pastoral naquela localidade. Que o bondoso Deus abençoe a comunidade, paróquia e nova paróquia e seu(s)pastor(es.
Rev. André Dreher



"Colegas Pastores e Congregações!
Todos estão convidados para o Culto Festivo de Inauguração da nova Casa Paroquial construída em Alto Barra Encoberta, Itarana, ES. A construção da casa começou no dia 14 de abril deste ano e foi entregue pronta no dia 30 de julho. A mesma está no planejamento da divisão da PEL CRISTO de Serra Pelada, Afonso Cláudio, ES. Com a chegada do Pastor será formada a nova paróquia com a CEL SÃO JOÃO de Alto Barra Encoberta e CEL SÃO LUCAS de Alto Santa Joana, Itarana, ES.
CULTO FESTIVO: Dia 06 de setembro de 2009 - 13:00 hs
Mensagem em Português: Pr Emerson C Ienke
Mensagem em Pomerano: Pr Erildo Mayer
Depois do Culto haverá a Dedicação da Casa Paroquial e uma Confraternização. Em anexo vai uma foto da casa.
Pela Paróquia e Congregação",
Pr Edgar Buss Leitzke.

terça-feira, 25 de agosto de 2009

Imagens para refletir




Imagens que fazem-nos dizer juntamente com o salmista: "Os céus proclamam a glória de Deus, e o firmamento anuncia as obras das suas mãos" (Salmo 19.1).[Alecrim, RS, julho de 2008]

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Tema do sermão do fim de semana (12º Dom. após Pentecostes)

Tema: Ouvindo e vendo as maravilhas de Deus ( Is. 29.11-19)

Parte I – Muitos não ouvem e não veem as maravilhas de Deus (v.11)

Parte II – Muitos escondem as suas “maravilhas” de Deus – acham que Deus não ouve e não vê (v.15)

Parte III – Naquele dia todos ouvirão e verão (v.18)

a) Uns ouvirão e verão juízo

b) Outros ouvirão e verão salvação

Rev. André S. Dreher Gov. Valadares, MG, 21 de agosto de 2009.

Concordia Seminary - St. Louis, MO, USA

Altar - Capela do Serminário Concórdia de Saint Louis



Mesa do Altar

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Cancelamento do IV Congresso de Famílias Luteranas do Distrito Mineiro

(Circular enviada pelo Conselheiro do DIMI- Rev. Konrad F. Nascimento)

Saudações a todos.

CONSIDERANDO:
-a nova situação da Gripe A (H1N1) ameaçando a normalidade de nossas vidas e atividades;
-a sobrecarga do sistema de saúde dos muncipios
- as recomendaçãoes de autoridades de saúde no sentido de evitar aglomerações;
- a opinião de varias pessoas ligadas a organização e participação do referido evento;
RESOLVEMOS:
Cancelar o Congresso de Familias, deste ano. O Rev Reginaldo entrou em contato com o C-3 e eles negociaram o pagamento agora de 50% do valor e os outros 50 % na data em que efetivamente o Congresso irá acontecer.
Quanto à data iremos decidir no próximo Conselho Distrital , dia 26 de setembro em Venda Nova Belo Horizonte.

Certos da compreensão de todos,

Em Cristo

Rev Konrad do Nascimento
Conselheiro do DIMI

Casamento

Uma frase de Martinho Lutero:

"Não há união mais doce do que a união existente num bom casamento" (versão Americana das Obras de Lutero, vol.54, p.33)

Dia dos Pais

Homenagem dia dos Pais - 2009

Obras de Conclusão CEL. "Cristo"

esse é o durante....

Uma pedra de muitas....
Este era o antes da CEL. "Cristo".

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009