Comunidade Evangélica Luterana "Cristo"

Endereço: Rua Lincoln Byrro, 1520, Bairro São Paulo - Gov. Valadares, MG - Cep.: 35030-280;
Tel.:(33) 3021-6056;
E-mail: celcgv@gmail.com - Pastor Jadir Carlos Mundt
CULTOS AOS DOMINGOS ÀS 9H

domingo, 28 de abril de 2013

A Busca pela Felicidade


Tema: A Busca da Felicidade
GoVal 28/04/2013
Régis Duarte Müller
5° Dom de Páscoa – 28/04 a 05/05/2013

Textos Bíblicos: Salmo 148; Atos 11.1-18; Apocalípse 21.1-7; João 16.12-22 ou Jo 13.31-35

Muitos são os temas e assuntos discutidos pelas pessoas em prol da vida do ser humano. Nesse sentido, diante da história e de muitos estudiosos, encontramos um tema muito discutido: a busca pela felicidade.
A busca da felicidade é assunto frequente entre filósofos, na vida comum das pessoas, nos cinemas... É com esse objetivo que as pessoas namoram, estudam, adquirem objetos e bens, vão à Igreja, enfim. No entanto, por mais que tentemos, não conseguimos alcançar uma felicidade completa. Apesar de buscá-la tanto, o máximo que conseguimos são alguns instantes de alegria, os quais podem minimizar sofrimentos e amarguras da vida. Momentos que nos dão ânimo e coragem para seguir em frente – para seguir buscando tal felicidade.
Nesse sentido, a revista Super Interessante trouxe há alguns anos um artigo que tenta compreender o assunto, mas talvez até com certo desânimo, como vemos na citação:

A busca da felicidade é o combustível que move a humanidade – é ela que nos força a estudar, trabalhar, ter fé, construir casas, realizar coisas, juntar dinheiro, gastar dinheiro, fazer amigos, brigar, casar, separar, ter filhos e depois protegê-los. Ela nos convence de que cada uma dessas conquistas é a coisa mais importante do mundo e nos dá disposição para lutar por elas. Mas tudo isso é ilusão. A cada vitória surge uma nova necessidade. Felicidade é uma cenoura pendurada numa vara de pescar amarrada no nosso corpo. Às vezes, com muito esforço, conseguimos dar uma mordidinha. Mas a cenoura continua lá adiante, apetitosa, nos empurrando para a frente. Felicidade é um truque” (Superinteressante 2005).

E assim o mundo vai buscando à sua própria maneira encontrar a felicidade, mas a ‘cenoura’ continua distante, e o máximo que conseguem são pequenas mordidinhas – pequenos instantes de felicidade, mas nunca a felicidade completa.
Isso acontece porque somos colocados todos os dias diante de situações de tristezas e amarguras. A mídia nos enche de notícias de mortes, assassinatos, atentados, além da descrença sobre a felicidade, como o caso da revista super.
Frente a tudo isso, Deus nunca é lembrado, muito menos chamado. São homens que tentam com suas limitações intervir e resolver os problemas de sofrimentos – o resultado traz cada vez mais angústia e pessimismo nas pessoas. Alguns chegam a dizer: ‘de fato, o mundo está perdido’.
Talvez o artigo tenha razão ao dizer que tudo é ilusão, que a felicidade é um truque para minimizar os sofrimentos e as amarguras desta vida. No entanto, quando ouvimos o que o Pai do céu tem a nos dizer podemos ficar animados novamente. Afinal de contas, apesar de não nos fazer promessas de ‘vida boa’ aqui na terra, ele PROMETE que estará sempre conosco, concedendo forças, coragem, ânimo, esperança, fé... Além disso, ele nos oferece muitos momentos de felicidades, aos quais espera que agradeçamos e louvemos por seus grandes feitos.
Um dos grandes feitos que Deus faz em nossa vida vem pela comunhão entre irmãos e pela prática do amor. Os quais, seguindo o ‘novo mandamento’ (Jo 13.34) sabem amar uns aos outros e oferecem grande felicidade. A participação dos irmãos se torna notória muito especialmente quando alguns estão vivendo sofrimentos e amarguras – pois Deus, em seu amor, motiva que cristãos se coloquem diante do próximo para apoiar e incentivar... Para simplesmente ouvir, para aprender, para crescer, para ser feliz.
Ainda que a felicidade pareça distante, a grande esperança de todo cristão está na PROMESSA de Deus de que “ELE próprio (Deus) Enxugará dos olhos toda a lágrima, e a morte já não existirá, já não haverá luto, nem pranto, nem dor, porque as primeiras coisas passaram” (Ap 21.4).
Sem dúvida muitos são os sofrimentos e aflições que passamos aqui na terra, o maior deles, a morte. A morte é o último inimigo dos cristãos que será destruida, e por isso, diz o Apóstolo Paulo: “E, quando este corpo corruptível se revestir de incorruptibilidade, e o que é mortal se revestir de imortalidade, então, se cumprirá a palavra que está escrita: tragada foi a morte pela vitória. Onde está, ó morte, a tua vitória? Onde está, ó morte, o teu aguilhão?” (1Co 15.54-55).
De todas as coisas que causam tristezas nas pessoas, a morte e suas consequências são as maiores causas de infelicidade, dor e pranto. No entanto, Cristo, por sua própria morte vicária e sua ressurreição gloriosa, aboliu a morte e seus horrores e “trouxe à luz a vida e a imortalidade, mediante o evangelho” (2Tm 1.10), de modo que, livrou “a todos que, pelo pavor da morte, estavam sujeitos à escravidão por toda a vida” (Hb 2.15).
Queridos irmãos em Jesus Cristo, a vida poderá nos reservar muitas situações de infelicidade, de tristezas e amarguras. No entanto, teremos amigos e irmãos na fé que, por amor, farão a ‘cenoura’ se aproximar de nós, nos consolarão, e nos trarão momentos de imensa felicidade. De modo que, todos que passarem pela grande tribulação serão vencederos e se encontrarão diante de Deus.
Sim, todos seremos vencedores. Como se estivéssemos em uma grande competição, a qual queremos vencer. Nosso objetivo é encontrar a felicidade – A Vida Eterna. Por isso, ouvimos atentos os conselhos do Apóstolo Paulo: “Não sabeis vós que os que correm no estádio, todos, na verdade, correm, mas só um leva o prêmio? Correi de tal maneira que o alcanceis. Todo atleta em tudo se domina; aqueles para alcançar uma coroa corruptível; nós, porém, a incorruptível” (1Co 9.24-25).
Sendo assim, nossa busca pela felicidade se encontra na coroa incorruptível – ou seja, na Vida Eterna, a qual, na verdade, já foi conquistada por Jesus Cristo. Nossa corrida, portanto, é para permanecer firmes e fiéis a Jesus Cristo, a fim de herdarmos o Novo Céu e a Nova Terra. Lá, Deus mesmo estará conosco. Ele será nosso Deus e enxugará de nossos olhos toda lágrima, e não teremos medo da morte, pois ele não existirá. Nunca mais haverá luto, pranto ou dor... e todos que tiverem sede receberão da fonte da água da vida.
Sem dúvida, grandes coisas o SENHOR tem feito, e muitas ainda fará (Sl 126.3). Agradecidos e motivados por Deus, amemos nosso próximo. Amemos a nosso Deus, e sigamos firmes na esperança de alcançarmos a felicidade e a vida que nunca termina. Em nome de Jesus. Amém.

Nenhum comentário: